Sob ameaça de vídeo de sexo, deputado Douglas Garcia assume ser gay

Há poucos dias, ele disse que 'tiraria a tapa' trans que usasse banheiro feminino

Publicado em 05/04/2019
douglas guedes video de sexo gay
Força da comunidade gay: parlamentar foi ameaçado pela hipocrisia de ser homossexual e discriminar

Política, vídeo de sexo e outing. Esses foram os ingredientes na sexta 5 no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). O deputado estadual Douglas Garcia (PSL) assumiu-se homossexual em fala oficial da companheira de partido, Janaína Pascoal. 

Curta o Guia Gay São Paulo no Facebook 

E você ouviu falar dele esta semana. Sim, como uma pessoa transfóbica. Há poucos dias, o parlamentar disse que "tiraria no tapa" travesti ou transexual que usasse banheiro feminino em que alguma parente dele estivesse usando. 

Mais
>>> 'Arranco a tapa', diz deputado sobre pessoas trans no banheiro
>>> 'Continuo contra o movimento LGBT', afirma Douglas Garcia

O outing vem da força da comunidade gay. Depois de ter destilado preconceito, Douglas relatou que passou a sofrer ameaças de que vídeos e fotos dele seriam divulgados. Nossa reportagem apurou que são registros de sexo dele com homem. 

É praxe no movimento gay internacional fazer o outing de pessoas públicas que se colocam contra a causa arco-íris como forma de denunciar a hipocrisia da personalidade. 

O político, em primeiro mandato, afirmou que, frente ao que poderia acontecer, falou com os pais, com o partido e, enfim, hoje decidiu externar a própria orientação sexual. 

Douglas presta grande desserviço à causa LGBT. Ele é vice-presidente do movimento Direita São Paulo, que tem como bandeiras pontos tais como Escola sem Partido, que pode punir professorado que fale de LGBT, e posição contrária à chamada ideologia de gênero.

Em breve discurso, depois de Janaína ter externado a homossexualidade dele, Douglas, vice-líder do PSL, afirmou que continua contra a "ideologia de gênero".

Nesta semana, após sua fala preconceituosa no plenário, Douglas pediu desculpas a quem por acaso tivesse ofendido. A deputada Erica Malunguinho (Psol), que é transexual, não aceitou as desculpas e sugeriu que ele apresentasse propostas em prol da comunidade LGBT.

O Psol declarou que entraria com ação contra o parlamentar por quebra de decoro. 

Com o outing de Garcia, agora são quatro os LGBT asusmidos da Casa. Além dele e de Erica, há Leci Brandão (PCdoB), que é lésbica, e Isa Penna (Psol), bissexual.


© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.