Roteiro de Baladas

Cidade brasileira com o maior número de baladas LGBT do País, São Paulo viu sua cena se transformar temporariamente com a pandemia.

Vários endereços permanecem fechados. Os clubes que estão operando funcionam apenas como bar em horário restrito.

Todos os lugares divulgam que cumprem normas de distanciamento de mesas e pessoas, disponibilizam álcool gel e que estão com as pistas de dança fechadas.

Terraço's Show
Karokê, bar e balada.
Rua Rui Barbosa, 411, Bela Vista.
Segunda a quarta, 18h às 23h; quinta a domingo, 18h às 4h.
Gratuito até 23h; R$ 20 após. 
ABC Bailão
Para curtir homens maduros e dançar hits dos anos 1970, 1980 e 1990.
Rua Marquês de Itu, 182, Vila Buarque.
Quinta, 21h; sexta e sábado, 23h; domingo, 22h.
Quinta e domingo: R$ 25 (acima de 50 anos) e R$ 30; sexta: R$ 30 (acima de 50 anos) e R$ 35; sábado: R$ 35 (acima de 50 anos) e R$ 40.
Aloka Club
Famoso clube do Baixo Augusta reabriu as portas como bar e tem noites de pop e rock.
Rua Frei Caneca, 916, Consolação.
Sexta e sábado, 23h; domingo, 22h.
R$ 20 a R$ 40.
Bar do Netão
Espaço está abrindo como bar com DJs e hambúrgueres no cardápio.
Rua Augusta, 584, Consolação.
Quarta a sábado, 16h às 22h.
Bar Verde Club
Open bar e cardápio de petiscos e lanches no espaço que por enquanto abre apenas como bar.
Rua Peixoto Gomide, 145, Consolação.
Sexta e sábado, 22h.
R$ 50 a R$ 70.
Blue Space
Os shows de drags mais bem produzidos do País.
Rua Brigadeiro Galvão, 723, Barra Funda.
Sábado, 23h; domingo, 19h.
R$ 30 a R$ 40.

Parceiros:Lisbon Gay Circuit Porto Gay Circuit
© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.