Coordenação LGBT da Prefeitura tem novo titular: Ricardo Dias

Santista de 49 anos é formado em Direito e foi membro da Comissão da Diversidade Sexual na OAB São Paulo

Publicado em 09/03/2019
Ricardo Dias é o novo titular da Coordenação de Políticas para LGBTI da Prefeitura de São Paulo
Dias pretende unir a militância em torno de um projeto para a cidade

A Coordenação de Políticas para LGBTI da Prefeitura de São Paulo está com novo titular e ele se chama Ricardo Dias.

Curta o Guia Gay São Paulo no Facebook

Nascido em Santos, Dias tem 49 anos e é formado em Direito e pós-graduado em Saúde Pública.

Ao longo de sua vida de militância, o novo coordenador acompanhou muitos casos de homofobia, foi presidente da Comissão da Diversidade Sexual na OAB de Itanhaém (entre 2013 e 2016) e membro efetivo da Comissão da Diversidade Sexual na Ordem dos Advogados do Brasil - OAB São Paulo (2016 a 2018).

Foi nesse período que se aproximou ainda mais do movimento LGBT e por conta disso trabalhou também no Centro de Cidadania LGBTI Luiz Carlos Ruas, acompanhando casos de discriminação a pessoas LGBT, retificação de nome e outras demandas jurídicas dessa população.

Dias aceitou trabalhar na Coordenação de Políticas para LGBTI por ter experiência na defesa deste segmento e pelo desafio profissional de estar à frente de uma área importante no contexto atual.

Assim que iniciou seu trabalho como coordenador, em fevereiro, o coodenador visitou todos os Centros de Cidadania LGBTI (são quatro na cidade), inteirou-se dos trabalhos que estão sendo realizados em cada um deles, parcerias, projetos e demandas de melhorias dos serviços oferecidos.

Dentre as prioridades de Dias para 2019 estão a eleição do Conselho LGBT, Conferência Municipal LGBT, III Assembleia da Rede de Cidades Latino-americanas, apoio à Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, continuidade e ampliação do Programa Transcidadania e dos centros de Cidadania LGBTI.

Para Dias, um dos momentos mais marcantes de sua vida foi seu casamento. "Participar do Casamento Coletivo Igualitário em 2018 foi, além de uma realização pessoal, um ato de resistência", afirma.

Neste momento de início de sua gestão, o coordenador pretende unir a militância em torno de um projeto para a cidade, ampliar o diálogo entre poder público e movimento social, a fim de viabilizar trabalhos em parceria.

A intenção é aplicar a legislação vigente que defende a comunidade LGBT no município e buscar mecanismos para ampliar a comunicação das políticas LGBT, campanhas e ações de sensibilização das empresas fomentando oportunidades para beneficiários do programa Transcidadania.


© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.