Câmara Municipal instala CPI da Violência contra Trans e Travestis

Propositora da comissão, psolista Erika Hilton é a presidente

Publicado em 28/09/2021
erika hilton cpi trans são paulo travestis
Vereadora afirmou que se quer minimizar a violência que acomete população trans

Sete meses após ser aprovada, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Violência contra Pessoas Trans e Travestis foi instalada na Câmara Municipal de São Paulo. 

Curta o Guia Gay São Paulo no Facebook

Trata-se da primeira comissão do gênero com foco na cidadania do segmento já feita no País. A demora no início dos trabalho foi atribuída à pandemia do novo coronavírus.

O primeiro passo na sessão da sexta 24 foi a votação para os cargos. A propositora da CPI, a vereadora trans Erika Hilton (Psol) foi empossada como presidente. 

O vice-presidente será o petista Eduardo Suplicy. A relatoria será de Cris Monteiro (Novo). O grupo é composto ainda por mais quatro parlamentares.

Erika destacou os objetivos da comissão. 

"Esta CPI tem o intuito de investigar a violência cometida contra esta população, dar respostas a esta violência, mas também sensibilizar os legisladores e os agentes públicos para que desenvolvam políticas públicas que possam minimizar o sofrimento e a violência que acomete esta população."

As reuniões serão realizadas às sextas quinzenalmente.

Foram aprovados três requerimentos. O primeiro solicitou apoio de consultores técnicos legislativos nos trabalhos da CPI. 

Também foi criado serviço para receber denúncias, que podem ser feitas pelo e-mail denuncie@cpitrans.com.br ou pelo WhatsApp (11) 97832-4142.

Foi decidido ainda ouvir responsáveis por pesquisas sobre violência que afeta pessoas trans. 


Parceiros:Lisbon Gay Circuit Porto Gay Circuit
© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.