De graça: tour feito a pé mostra locais históricos LGBT de São Paulo

Free Walking Tour LGBTT vai contar história de points, espaços e edifícios que marcaram a comunidade arco-íris na capital

Publicado em 02/01/2018
Free Walking Tour LGBTT: passeio em São Paulo passa por points gays e lugares históricos LGBT
Imagem da primeira edição do passeio realizada em dezembro

A comunidade LGBT em São Paulo tem história e uma das maneiras de você conhecer um pouco disso é participar da Free Walking Tour LGBTT, que realiza segunda edição neste sábado 6.

Curta o Guia Gay São Paulo no Facebook

Como o próprio nome deixa entender, trata-se de uma caminhada com um roteiro pré-estabelecido e gratuita. Ao todo, mais de 10 pontos que guardam histórico importante em relação à comunidade serão visitados.

O projeto, primeiro do Brasil, nasceu do consultor Etrus Pedrosa e da assistente de produção executiva Ana Cecília de Paula. "A ideia surgiu quando eu viajava sozinho por outros países. Queria conhecer a comunidade LGBT local, mas a única opção disponível que eu sabia era o Grindr", explicou Pedrosa ao Guia Gay São Paulo.

"Fiquei impressionado como era difícil fazer novos amigos e conhecer lugares sem envolver o sexo", continua. "Sabemos que a comunidade LGBT possui várias demandas e reivindicações, mas isso fica muito restrito a certos grupos. Com isso, juntamente com a Ana, pensamos em criar um grupo que mostre, em São Paulo, que a comunidade LGBT não é feita só de festas, mas também, de outras variáveis como cultura, políticas públicas e, claro, muita história."

A tour passa por pontos simbólicos e caros à história LGBT paulistana, tais como o Largo do Arouche (o logradouro brasileiro com o maior número de estabelecimentos LGBT e ele próprio um oásis para LGBT de baixa renda que procuram diversão sem custos de entrada e consumação) e o Shopping Frei Caneca, endereço no bairro da Consolação que foi palco de um dos primeiros "beijaços gays" do País após seguranças discriminarem um jovem casal homossexual em 2003.

Pedrosa conta que selecionou os lugares da tour em conversas com pessoas-chave, como Franco Reinaudo, diretor do Museu da Diversidade Sexual (um dos três únicos do tipo no mundo e que também está no roteiro da caminhada) e em teses de graduação e mestrado que abordam o tema.

A proposta dos dois amigos é que a tour - que vai para sua segunda edição - vire um passeio recorrente em São Paulo. Para isso, eles estão em recrutamento de voluntários. A ideia é que os interessados em conduzir os passeios futuramente participem da caminhada como ouvintes para entenderem o processo e eles também poderão participar ativamente das decisões.

Para quem ficou com vontade de saber mais sobre nossa história, a tour dura de duas a duas horas e meia e tem saída em frente à Igreja de Santa Cecília (estação Santa Cecília do metrô), neste sábado, às 16h. A equipe estará identificada com banner do evento e pede-se que se chegue com 10 minutos de antecedência. Todo o passeio é grátis e gorjetas são bem-vindas. Vamos caminhar em direção do arco-íris?

 


© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.